Cenas literárias. Textos cenográficos. Relações improváveis entre futebol e culturas inúteis. Ou mera imaginação.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

O Maradona de ontem, de hoje e de amanhã

Dieguito voltou a dar suas cacetadas. O orgulhoso e falastrão treinador deu uma entrevista coletiva hoje e quando foi perguntado sobre as declarações que Pelé havia dado sobre as atuações das seleções favoritas, soltou essa tolice:

- Não ligo para o Pelé. Por mim, que ele vá para o museu.

Maradona, imbecil, o Pelé já está no museu! Na memória! Na história!

...

Em tempo: Tenho observado o Maradona, o primeiro personagem interessante dessa copa. Ele polemiza sempre que pode, sabe se comportar diante da pressão, protege os jogadores chamando a atenção pra ele e tem citado o Pelé uma vez por semana. Quer se promover lançando provocações com o nome do Rei. E a imprensa engole a isca.

Ele está por cima, sem dúvida.

Mas sobre os duelitos com Pelé, vejo que a inveja do Maradona tem um tanto de admiração. Subconsciente. Em quem o segundo pode mirar? Somente no primeiro.

E tem mais: se o Maradona for campeão mundial, ele vai ser presidente da Argentina um dia, não tenham dúvidas.

Um comentário:

  1. Na minha opinião ele oscila da loucura a arrogancia... é um babaca!

    ResponderExcluir